19/10/2016

Medos masculinos impotência

Maior medo dos homens:

Impotência sexual

Os homens com mais de 40 anos têm receio da impotência sexual – dizem diversas pesquisas -  mas apenas uma ínfima parte procura tratamento para o problema.

Estima-se que a disfunção sexual afete 1 em cada 5 homens, com impacto não só ao nível sexualidade, como também do seu estilo de vida e comportamento em geral.

O problema aumenta mais ainda devidoa causas psicológicas como a ansiedade, o stress e o nervosismo que, por sua vez,  afetam a capacidade erétil, ejaculatória e o desejo sexual do homem.

Também as causas físicas como a diabetes, a hipertensão arterial, a obesidade e o colesterol elevado estão cada vez mais relacionadas com os problemas sexuais masculinos.

Segundo um estudo publicado pela Associação Portuguesa de Urologia, 50% dos portugueses apresentam algum grau de disfunção erétil.

Apesar de ser uma doença benigna, a disfunção “altera de forma muito significativa a qualidade de vida tanto do doente como da sua companheira”, diz o autor do estudo, Nuno Tomada Marques, professor da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto.

Entre os principais problemas que afectam a prestação sexual do homem, incluem-se a falta de desejo sexual, a disfunção erétil e a ejaculação precoce, sendo que estas duas últimas têm vindo a agravar-se de uma forma geral nos últimos anos.

Entende-se por disfunção sexual qualquer problema que afete a resposta sexual e impeça a obtenção de prazer por parte do indivíduo ou mesmo do casal.

A disfunção erétil continua a ser o tipo de disfunção sexual mais prevalente, seguida pelo baixo desejo sexual.